segunda-feira, 26 de julho de 2010

Terapeuta

Queria xingar muito no twitter agora, mas seus caracteres limitados não me permitem.

Me magoei muito ontem, e sei que foi idiotice. Na verdade eu sempre fico magoada por coisas que quem vê de fora acha coisa pequena, mas pra mim importa e muito!! (vide o fato ocorrido há um ano atrás, e que hoje se materializou num dos amores da minha vida)
Só sei que depois de ontem acordei diferente, mais fria e calculista, sem aquele amor no coração que me faz fazer tanta besteira e levar tanta patada dos outros. Sei que não sou assim e provavelmente amanhã eu esteja babando por alguém ou alguma coisa. Mas pelo menos hoje enquanto ainda estou afetada pelo egoísmo e inveja de certas pessoas, vou tratar do que é meu, dos meus sonhos e do que importa pra mim. 

Ok, estou em dúvida do que seria 'o que importa pra mim', afinal sempre tive o fator 'amor' por trás de tudo que eu desejaria. Sim! 
O amor está por trás do fato de eu querer trabalhar mais e mais esse semestre, só pra poder ter dinheiro suficiente e ir pra São Paulo ver minha amiga irmã, e também para repetir toda aquela cena de 2007 em que eu não aprendi e tô afim de quebrar a cara de novo.
O amor que eu dedico a um blog, e à leitoras que ligam o computador esperando que tenha algo novo numa página de internet, e que ao mesmo tempo não ligam se eu estou feliz, triste ou se sei lá.... meu cachorro morreu.
Entre outras coisas, eu não sei se o que importa pra mim é realmente o que quero, ou se é resultado da minha personalidade frágil que é só receber um sorriso que já acredita em tudo.

Estou confusa hoje, até nos textos.