sábado, 25 de julho de 2009

Agonia

Estou utilizando de todos os artifícios pra me livrar de uma agonia que se instalou desde ontem à noite no meu coração. Mas ainda não está resolvendo. Então como este blog e o conteúdo divulgado aqui é assim… meu, então ok.

Já pedi ajuda à mamãe, já falei no twitter, já fucei orkuts pra me distrair, já fiz mils coisas durante o dia… Até bati meu carro [não, não foi pra livrar disso! pelamordedeus], é, de novo, na verdade da primeira vez não foi minha culpa mas dessa vez foi, e pirei muito, horrores, mas a agonia não passou!

MAN!

Algo aconteceu, algo que vai mudar a vida de todo mundo! E claro que estou pensando principalmente na minha vida, e no que ela vai ser a partir de agora, porque muito do que sempre sonhei pro meu futuro está em jogo, num jogo que não é controlado por mim… É tipo, aideus! Poucos irão me compreender por completo, mas tudo bem.

Sabe aqueles filmes de ficção científica que o cientista sabe que o meteoro está vindo em direção à terra mas não pode divulgar o fato pra não causar pânico geral, e porque o presidente dos EUA ordenou que a informação fosse mantida em sigilo? É tipo isso, em menores proporções, claro.

 

Ai mamãe, god help us!

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Causos de uma vida bandida

Me-ni-na!

Estaaaava eu no prédio da Porto Seguro (seguros), pra resolver a ladainha do rolo da batida do meu carro. Ok.

Chego lá e sento numa cadeira, esperando ser atendida, e logo ao sentar percebo um celular na cadeira do lado, sozinho, sem dono. Ok, deixei ele lá né. Eis que me aparece uma perua loira (não curto loiras), toda nervosinha, querendo ser atendida antes de mim, eu levanto e digo a ela que estava na fila, e ela me responde dizendo que já estava no prédio e que o processo dela já estava sendo resolvido primeiro. Eu, na minha calma, me sento, vendo que o negócio ia demorar. Ela também se senta, ao lado do celular solitário, olha pra ele, e o pega, intimamente, e começa a mexer e tal… Penso eu que ele era dela, já que ela estava pelo prédio já e tal, fico na minha, e ligo pra mamãe, pra avisá-la que iria demorar pra pegá-la. Enquanto estou no celular, percebo que a loira se levanta e vai ao banheiro. Nesse tempo, desligo o celular e me aparece uma mulher, perguntando às atendentes se alguém viu seu celular, mas ninguém o viu. Eu pergunto se ele estava na cadeira, ela confirma, e aí eu fico BO-BA!

Disse a ela que tinha outra mulher ao meu lado, e que ela pode saber onde está, porque o tinha visto e agora ele não estava mais na cadeira. A moça, ainda calma, resolve sentar e esperar a loira voltar do banheiro. Quando a perua aparece, a moça pergunta se ela viu algum celular por alí, ela nega! :o

Cara-de-pau! Eu, já sendo atendida, viro de costas e fico pasma! A minha atendente começa a ficar nervosa e a me perguntar se realmente ela tinha pego! Confirmei, claro, não estava louca!!

A loira perua vai ao elevador, e a moça pede a ela que pelo menos devolva o chip a ela, porque ela precisava de sua agenda, que o celular em si não era nada. A loira, olhando nos olhos da moça, disse pra ela procurar direito, que não estava com ela :o

A moça, coitada, se desespera, me pede detalhes do ocorrido, me pede até meu celular pra alguma eventualidade, sei lá, poderia ser testemunha… pede pro moço olhar na camera de vídeo, mas infelismente ela não filmava o local do crime. Minha atendente então pede pra moça que atendia a loira, que voltasse ao nosso andar, alegando algum problema, coisas do tipo. Elas voltam, a loira continua com sua cara de pau. Um moço a chama, numa das mesas, e fica falando com ela algumas coisas, eis que ele grita: “Cadê a moça do celular?”, e ela se apresenta, ele: “Por favor senhora, venha pegar seu celular que a moça aqui acabou de jogá-lo no chão.”

Todo mundo fica bobo! Tipo, sem acreditar né?! A moça vai lá, pega o celular, e diz pra loira: “Obrigada querida, mas por favor, tomara que isso não se repita, ok?! Tenha vergonha!”

A moça me agradece horrores, e vai embora, dizendo que se ficasse ali mais um minuto não saberia o que faria com a oxigenada.

Mas o melhor vem agora. A loira continuava no guichê do moço, que fez uma coisa genial, começou a falar bem alto pra todos do local ouvirem, peguei pedaços: “…aqui é meu local de trabalho e sou responsável por ele… a senhora não tem o direito… teria provas para incriminá-la… eu teria vergonha… porque a senhora fez isso??” a loira respondeu algo, baiixnho, e o moço voltou a falar alto: “…então porque roubaram seu celular umas 2 ou 3 vezes quer dizer que a senhora se acha no direito de fazer o mesmo com os outros??” e bla bla bla, comecei a resolver meu problema e deixei a loira pra lá. UÓ!

Meu problema? Vai demorar a ser resolvido. Minha recompensa? O moço fez minha vistoria na hora, e não preciso mais deixar o carro um dia inteiro na oficina, sem mim. Parte boa? Ver a loira ser humilhada. Parte ruim? Acabo de receber uma ligação de um cara que tava por lá, ele ouviu o número do meu celular enquanto dava pra moça roubada, gravou, e me ligou, com uma voz sensual me jogando uma cantada. ai-que-raivinha!

Moral da história: Nunca confie numa loira, nunca dê seu celular em voz alta, e nunca deixe que batam no seu carro.

domingo, 12 de julho de 2009

São Paulo

Ô Deus!

Desde que estava na Flórida, que tinha a certeza de que iria pra São Paulo nas férias de julho, rever grande parte do pessoal e principalmente minha ‘irmã’ Karina.

Ok… mas julho estava chegando, eu dando a idéia pros meus pais, que pareciam não me escutar. Minha mãe dizia que tudo ia dar certo, que é claro que eu ia; mas meu pai já estava dizendo pra minha vó que ia pra Aracaju logo que ficasse de férias.

Assim não pode, assim não dá. Julho chegou e nada… todos perguntavam se eu ia mesmo, e eu já nem sabia mais de nada! Eis que numa bela sexta, Davi resolve tudo, bota pressão pra decidirmos isso e tal… E aqui estou, viajo na terça, faltam dois dias, e até lá tenho mil coisas pra fazer, minha mala tá aberta aqui do meu lado mas ainda não tive tempo de arrumá-la, estou avisando às pessoas agora, e ai meu deus ai meu deus! Pior que serão só cinco dias, e pretendemos [eu, Davi e Lu] fazer mil coisas que já estão num roteiro preparadíssimo hahahha!

Muito louco! A ansiedade agora tá vindo, em pensar que vou rever meu pitú, lulu, gueibol, perrella, helena, babi, lauragatinhasensual, cindyrella, brunão e “BÔNUS”: vou ver a Luz da minha vida *-*

PEENSEE! :}